‣ Você está em:     Detalhe do Lote.

Lote 011

SOBRADO RESIDENCIAL MONTE REY

Lote Anterior Próximo Lote

LOTE 011

Lance Atual: R$ -

Ganhador Atual:

Dê seu lance

Lance Inteligente

Lances Ofertados

11ª VARA DO TRABALHO DE CURITIBA

Valor Avaliação: R$ - 180.000,00 Lance Inicial: R$ - 90.000,00

DETALHE DO LOTE

Um sobrado nº A-54, do RESIDENCIAL MONTE REY, situado a  Rua Jorge Brey, esquina com a Rua São Francisco de Sales, Boqueirão, Curitiba, com frente par a rua interna, com dois pavimentos e com área construí­da privativa de 71,94m², área de uso comum real de 0,33m², área total real da unidade de 72,27m², área de implantação da construção de 35,97m², área do terreno de uso exclusivo de 41,42m², área do terreno de uso comum de 39,56m², área total do terreno de 116,95m², correspondendo-lhe a fração ideal do solo de 0,01161 do terreno onde está  construí­do o conjunto, constituí­do pelo lote nº 1-A, resultante da unificação dos lotes nºs 1 e 2 da quadra nº 452, da planta Jardim Boqueirão. Indicação Fiscal 84.239.016.053-2. Endereço atualizado: Rua São Francisco de Sales, 142,  casa A-54, Alto Boqueirão, Curitiba-Pr. Benfeitorias: sobrado de alvenaria, padrão popular, 3 quartos, sala, cozinha, banheiro, garagem, num total de 72,27m² de área construí­da.  Ano de construção 1996 em razoável estado. Imóvel ocupado pelo casal Guilherme dos Santos Akatso e Ana Paula Verteb Faria, inquilinos. tudo conforme matrícula 82.163 do 8º CRI. OBS.: Eventuais débitos de IPTU e Condomínio serão de responsabilidade do arrematante. ÔNUS: GARANTIA HIPOTECÁRIA: R-2. PENHORA: R-3, R-9. INDISPONIBILIDADE: AV-7, AV-11. Com a intenção de propiciar lanços maiores, defiro a possibilidade de pagamento parcelado da arrematação, observado um sinal de 40% do valor total do lanço e o saldo em 10 parcelas mensais, o qual deverá ser apurado mês a mês, computando-se correção monetária (TRD) e juros simples de 1% ao mês, conforme utilizado nesta Justiça Especializada para atualização do crédito trabalhista, conforme lei em vigor, e advertindo que, caso o arrematante não pague qualquer das parcelas mensais perderá em favor da execução o valor já pago. Ressalto que o valor nominal das parcelas sempre terá que ser pago nas datas pactuadas, e eventualmente a atualização ante a dificuldade de apuração (nem sempre as tabelas e índices de atualização pela TR estão disponíveis) é que poderá ser paga no mês seguinte.